8 de abr de 2009

Seu piso não precisa ser de mármore

*Foto by RangDecor*

Seu piso não precisa ser de mármore, nem sua geladeira de inox! Seu sofá não precisa ser assinado e a casa pode ser pequena, viu? Pintar a parede com a cor que você gosta, e não com a que tá na moda, também é legal! Não, não precisa ter móveis caros, nem luz embutida! Acredite, a sua casa pode ser linda com o que você tem à mão! Basta refazer seus conceitos!

Admiro quem trabalha pra "popularizar" e tornar acessível a decoração! Desde quando pra ter casa bonita a gente precisa ter muito dinheiro!? Claro que "vestir" uma casa requer investimento, mas não me venha dizer que uma casa bonita é só aquela que tem uma poltrona que custa R$ 2.000,00!! Calma, não tô dizendo que não se pode ter móveis assinados e coisa e tal... Eu mesma, se pudesse, investiria pesado nisso, como já falei muitas vezes!! Mas não posso, assim como a maioria das pessoas!

Não tenho dúvida da quantidade de designers bacanas e competentes que tem no Brasil, mas eu admiro muito o trabalho do Marcelo Rosenbaum, especialmente no Lar Doce Lar, pelo empenho em valorizar a cultura brasileira e a capacidade que ele tem de transformar o ordinário numa coisa legal!

Mas o que eu acho mais bonito é que o resultado final do trabalho do Rosenbaum é muito mais do que uma casa legal, é gente com auto-estima refeita, com orgulho de morar! Isso traz paz, traz a tranquilidade de se ter um lugar que aconchega!! Uma casa bonita traz dignidade para as pessoas, isso é um fato!

No Lar Doce Lar o Rosenbaum faz decoração pra gente comum. E não falo isso no sentido pejorativo, pelo contrário, acho que isso é a glória! Afinal, há um tendência (péssima a meu ver) a super valorizar aquilo que é "fino, caro, chique e com cara estrangeira". Infelizmente, essa "exigência" de que casa bem decorada deve ter isso ou aquilo acaba por minar a vontade de muita gente de montar uma casa bonita, já que aquilo que ela é capaz de comprar ou criar não sai em revista de decoração, não é o que o "senso comum" vai achar belo!

Já está mais que na hora de trazer nossos conceitos "decorativos" pra nossa realidade! Dar àquilo que está a nossa volta, que é natural do nosso ambiente e que é acessível, o status de "bacana", de "belo"!!! Isso eleva a auto-estima, traz bem-estar e felicidade! Acredite, sua casa pode ser bonita com muito pouco!

30 comentários:

Débora Fouraux disse...

Olá Marina! sem palavras! Concordo com vc! beijao!

Mari Mello disse...

Apoiadíiiiisssima.
Adorei seu texto.
beijo!
Mari

Bibi disse...

PALMAS
PALMAS
PALMAS

Adorei!!!
Perfeito esse texto!

** Juju ** disse...

Apoiadíiiiisssima!!!(2)
Beijos

Mara Porto disse...

Concordo com vc em tudo, sabe que penso assim também, a casa tem que ter a cara da gente e não de algum arquiteto, não que sou contra eles, mas geralmente o que vejo nestas casa cor, é um trabalho bonito pra se ver, mas nada de jeito de casa pra morar e aproveitar cada coisa, a decoração do Rosembaum é algo que admiro muito pq ele tem esta preocupação mesmo com as pessoas e que ele faz a casa para ser aproveitada e não só pra olhar, já coloquei fotos da minha casa no site da Casa Claudia e recebi elogios dos decoradores da revista e criticas dos leitores, uns falavam que eu tinha que mudar isso ou aquilo, como se a casa fosse deles, ou então que era casinha de boneca ou casinha da vovó, bem pra minha casa parecer casinha de vovó é um elogio pq gosto de coisas antiguinhas, agora eles estavam debochando, acabei por não colocar mais fotos lá, não por alguns não gostarem ,mas pela falta de educação das pessoas que acham que só é legal quem tem grana e coisas caras.Acho que ter bom gosto não tem que necessariamente ser rico, aliás tem muito rico que não tem gosto algum, acho legal é quem mistura coisas de grife com coisas de brechó, com antiguidades, quem tem estilo e faz o que gosta. Hoje em dia com tudo tão caro, com pouco dinheiro e criatividade dá pra ter uma casinha bem legal.

Ruby disse...

Apoiadíiiiiisssima!!! (3)
Perfeito.
Bjokas querida.

disse...

Mariiiiiii!!!
É isso que eu estava falando!...rsrs
É por essas e outras que gosto tanto de vc, e do seu blog!

...Vc sabe do que eu tô falando!...
hihihi

Bjoooo,minha best friend virtual!
rsrsrs

Beatriz disse...

Apoiado! Hoje em dia, as prioridades e os valores do que é mais importante estão mudando. Nosso dinheiro não está mais valendo tanto, e estamos sendo obrigados a usar a imaginação para ter uma casa bonita! A casa da gente, antes de ser bonita, hoje em dia deve ser funcional! A casa deve nos servir, e não nós virarmos servos de nossas casas! invista numa boa maquina de lavar louça, que economiza agua e facilita a vida! Economize nas cadeiras de 500 reais, e compre mochinhos no super, e pinte, cole tecidos, e faça a sua propria arte no que é supérfluo! Sofá cama? Porque não um estrado caprichado com colchão de solteiro e uma colcha bem bonita, talvez num patchwork que voce mesma fez a maquina? Comprar pronto é fácil, mas fazer é mais divertido!

PL disse...

Concordo consigo!
Para mim "menos é mais", por um lado. E por outro, a nossa casa tem que ser o espelho de nós próprios. O local onde nos sentimos bem e confortáveis. Gosto muito de pequenas coisas simples e não-chiques, não-caras, mas que trazem recordações (de viagens, de família, de infância...). Isso é que faz a diferença nesta era de globalização.
Gosto do seu blog. Continue a inspirar-nos.
Boa Páscoa!
Bjs

Santa Imaginação disse...

Oi Marina!!!Que ótimo seu texto e super atual...Aliás adoro esse piso com ladrilho hidráulico,acho maravilhoso, prefiro ao mármore...Bjs
Zu

Flávia disse...

Marina,
que belo ponto vista, bem colocado e redigido.
Ainda bem que temos frentes de resistência - e bom senso - no meio do turbilhão de deves e podes deste mundinho decorativo!
Beijo

Santinha disse...

Marina, vc. falou exatamente o que penso e o que tento colocar em prática em todos os cantinhos da minha moradia. (atualmente são tres casinhas que tenho q cuidar)-se fosse ter que acompanhar modismos td. seria quase impossível. Eu acredito que com um pouquinho de criatividade e bom senso, sempre dá para tornar nosso cantinho em algo aconchegante, organizado e por que não bonito também?
Amei seu texto.
bj

Creuza Moura disse...

Adorei seu texto. Bateu exatamente com o que penso. Criatividade vence a adversidade, bom gosto não está intimamente ligado a custo estratosféricos, e nada se comara ao prazer de fazer e ter a sua moda, como disse a Beatriz comprar pronto e bom , mas fazer é muito mais divertido.

Claudia disse...

Menina, nem me fale! Concordo com tudo isso aí! Até porque não pdoeria ser diferente, amo uma casa bonita, arrumadinha, mas o dinherio por aqui é bem curto. Agora, por exemplo, decidi dar uma ajeitadinha num canto do quintal, até batizei de desafio de abril e estou colocando a minha saga no blog, pois o orçamento é curtíssimo, 100 reais, mas eu hei de conseguir!rs beijos e boa páscoa!

Kátia disse...

Oiê!!! Concordo em gênero, nr e grau. Sempre pensei assim e durante muito tempo cheguei a ser criticada. Como gosto de móveis antigos e com estória fui chamada muitas vezes de "guarda velharia", pode? E sempre pensava comigo:"antes a casa ter a minha cara do que cara de revista". Muita gente do meu convívio tem casas assim e eu tenho pena disso. hoje chegaram a conclusão que a minha casa é legal, não sei se porque viram que é a minha cara ou se porque o meu estila está na moda. Mas não tem problema amo a minha casa e através da blogsfera descobri que ela é muito legal mesmo.
Bjokas e Boa Páscoa!!

Kátia Curto
tudodbomptocom.blogspot.com

emy disse...

ih, nem me fale... por isso corro dos decoradores (alguns deles) que querem q a gente gaste zilhões pra facilitar o trabalho deles. Lógico, gastando pencas, é muito mais fácil deixar uma coisa bonita. Fazer muito com pouco é que são elas! Acredito com muita fé e perseverança q dá pra fazer uma coisa muito mais bacana com objetos e móveis simples, reformados, reinventados. Eu tenho uma antipatia tremenda por casas modernosas demais, q parecem saídas de revistas de design esnobes, tudo preto e branco, fico imaginando como alguém de bom coração e fino trato pode viver numa casa assim tão insípida?

Eliene Vila Nova disse...

Marino concordo plenamente com o que você diz, e nem me fale no Rossembaum, ah se ele soubesse do meu amor...pelo seu trabalho lógico,rsrsrs.
uma feliz e abençoada Páscoa
beijos

CAJU disse...

Olá Marina,
Adoro seu Blog e adorei seu texto.
Fico muito triste com o que vejo atualmente aqui em São Paulo com uma explosão de prédios no estilo neoclássico e ainda por cima todos apartamentos com decorações minimalistas. Acho que as pessoas estão muito perdidas; tão preocupadas em ostentar e fazer decoração com cara de CasaCor que se esquecem que vão morar naquele espaço.
Quando montei minha casa ela era bem perfeitinha, mas, era uma casa. Hoje sinto que é um lar, pois, fui mudando, contruindo e descontruindo.
Um beijo,
Jussara

Laély disse...

"Ôo, tiaa(no bom sentido, viu?)Posso falar?"( tô eu aqui, com o dedinho levantado, querendo chamar sua atenção!)
Só quero me juntar ao coro das comentaristas e aplaudir seu texto e também o trabalho do Rosenbaum, que é maravilhoso!
Fiz comentários sobre o assunto nos posts:
http://saladala.blogspot.com/2009/02/cidade-e-suas-casas.html
http://saladala.blogspot.com/2009/03/casa-da-arvore.html
Obrigada por nos inspirar, sempre!

Lidiane Vasconcelos disse...

Legal, Marina! Concordo contigo nas duas constatações: do quanto é bacana o trabalho do Rosebaum e que nossa casa pode (sim) ser bela e aconchegante com o que está dentro de nossas possibilidades. Bravo!

Isso me fez lembrar algo pessoal. Minha sogra contratou uma arquiteta e decoradora de ambientes para arrumar o apartamento dela. Deixou tudo a cargo dessa profissional, pensando que tudo sairia necessariamente muito bom, chique e tudo o mais, afinal, era uma decoradora quem estava fazendo o serviço.

Eu e o marido estamos arrumando nosso cantinho, ainda não terminamos. Mas fizemos e estamos fazendo tudo sozinhos, pesquisando e coisa e tals. Você precisava ver a cara de decepção da minha sogra quando viu minha casa, no sentido de constatar que foi dinheiro perdido ter contratado a decoradora porque achou que o que escolhemos e a forma como combinamos tudo foi muito melhor que o que foi feito no AP dela.

Vê? Nem sempre é acertado e aconchegante o que é feito com mais dinheiro envolvido. Essa é a prova mais contundente de que o você escreveu é a mais pura verdade. Se eu já pensava assim, depois desse episódio é que nem esquento a cabeça em ter na minha decoração os itens que são a “bala que matou Kennedy”. Não mesmo! Estou na minha, do meu jeito, com minha cara e dentro das minhas possibilidades. ;)

Beijos

Jussara Gehrke disse...

muito bom!!!!

bjs
Ju

POPI by Paula disse...

Li todos os seus Posts e fiquei super inspirada. Querida, amo o seu jeito de pensar as idéias e concordo em tudo com vc!
Bjus e bjus e uma Feliz Páscoa!
paula

Priscila Zanutti disse...

Apoiada, sou arquiteta e sempre na faculdade levantava esses questionamentos, mas nem todos os companheiros viam desse modo, é uma profissão em que a futilidade às vezes impera. Salvo alguns profissionais que são "inovadores" e pensam no bolso do cliente. Bjs

Passa no Naturalmentecultural.blogspot.com...tem selinho pra vc

Passa no meu blog, ele anda devagar, mas estou pesquisando muito pra fazer postagens legais.www.atelierzanutti.blogspot.com

Edna Fadinha disse...

Assino em baixo.Ninguém pode colocar culpa na grana por não ter uma casinha com sua cara.
Bjs

Patricia disse...

Tudo o que vc disse é a mais pura verdade. É por isso que me apaixonei por blogs como o seu que inspira as pessoas com idéias incríveis e que jamais passariam pela sua cabeça.
Beijos!

Kyria disse...

Marina, este piso é mais bonito do que qualquer mámore e é isto mesmo, a nossa casa tem que ter o nosso jeito. Bjs

Alameda 9 disse...

Marina adorei seu blog! Concordo com vc plenamente! vou vir sempre aqui te visitar! beijinho.Pat.

Pri... disse...

Perfeito!!! :-)

E agora Lelé? disse...

É isso aí Marina!
Amo o trabalho do Rosenbaum.
Há décadas atrás eu comprava todo mês a Casa Claudia, mas ela passou a ter um estilo do tipo "nada a ver", eu não tirava mais ideias de lá e por isso parei de comprar. Nós que gostamos de decoração "dia-a-dia" merecíamos uma revista com a nossa cara. Ainda bem que achei vc no "blogspace".
Bjs

alessa disse...

Seu blog é uma inspiração para mim!!!!

Adooooooooro!!!!!!

Mil beijos

Alessa